- Hoje é
 
 
           Home | Quem somos | Actividades |Contactos
Destaques
Recursos | Documentos | Busca | Visitas | Links
 
 
Deus é Amor!          Aquele que ama conhece a Deus!               Aquele que ama permanece em Deus!          
 :: O dom da Vida
 :: Namoro
 :: Preparar o casamento: CPM
 :: Celebrar o matrimónio
 :: Crescer em família
 :: Rezar em família
 :: Catequese em família
 :: A educação dos filhos
 :: Aconselhamento Familiar
 :: Planeamento familiar natural
 :: Como posso ajudar?
 :: Movimentos Pastoral Familiar
 :: Boletins Informativos

CATEQUESE EM FAMÍLIA
 
Explore o Pequeno Catecismo Católico
ou o Compêndio do CATECISMO da IGREJA CATÓLICA
Leia: Para que acreditem e tenham a vida!
Orientações da CEP para a catequese actual  [23 de Junho de 2005]

S
abe em que consiste a fé cristã? Ela não consiste em ter fé num Deus genérico mas em ter fé no Deus de Jesus Cristo.

É claro que os católicos crêem em Jesus. Porém, ainda mais importante é crer como Jesus. Por isso dizemos que a fé cristã nos faz “filhos no Filho”! Ou seja, acreditar no Deus de Jesus é acreditar que Deus é Pai amoroso. Crer como Jesus implica que vivamos como filhos de Deus. Era assim que Jesus vivia: como um Filho capaz de confiar no próprio Pai porque sabe que Ele O ama.

A fé cristã é pessoal e comunitária. Pessoal porque exige de cada um de nós a atitude de filho. Comunitária porque, sendo filhos de Deus, somos todos irmãos, todos família de Deus, co-herdeiros do Reino. Todos precisamos de nos apoiar mutuamente nesta caminhada de fé.

A catequese é a actividade pastoral da Igreja que se preocupa directamente com a qualidade da fé cristã, tanto pessoal como comunitária. O papel da catequese é levar-nos, a todos e a cada um de nós, à maturidade da fé. Ou seja, a catequese tem como tarefa ajudar-nos a crer como Jesus.

É nesse sentido que se diz que a catequese deve ser cristocêntrica: ter Jesus no centro, em foco, para que possamos aprender com Ele a relacionarmo-nos com Deus Pai. Como o próprio Jesus diz no Evangelho segundo S. João: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (Jo 14,6). Isso quer dizer que o jeito, o modo como Jesus viveu e acreditou é o único que nos leva a descobrir Deus como Pai. O segredo da fé cristã está no seguimento de Jesus.

Por isso é tão importante na catequese o modo como é dada: não chega apresentar Jesus, é preciso apresentá-l'O com a própria vida. Muitas pessoas podem confirmar como aprenderam muito mais pelo exemplo de vida da/do catequista do que pelas suas palavras. O modo como a/o catequista vive diz mais do que seus discursos. E isso vale para todos os tipos de educadores, incluindo os pais.

O modo como a catequista ensina (metodologia) é tão importante quanto o que ela diz explicitamente (conteúdo). Se as suas atitudes forem de amor responsável, então está criado o ambiente favorável às conversas sobre o amor. Se a/o catequista procurar agir sempre com justiça, sem esquecer a compaixão, poucas palavras serão necessárias para definir tais virtudes. Se ela souber combinar organização com criatividade, disciplina com alegria, senso prático com espiritualidade, os conteúdos da catequese fluirão tranquilamente, como o rio correndo para o mar. Porque a mensagem cristã, quando bem entendida e bem vivida, responde de forma natural aos anseios mais profundos do coração humano.

Fundamental é fazer com que o evangelho e a vida se casem e fiquem bem juntinhos, na maior intimidade. Pois o evangelho consiste numa vida bem vivida, concretizada no amor a Deus e ao próximo. Nada mais humano!

 
©Copyright - Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar, 2004