Arciprestes, Decreto de Nomeação

Virgílio do Nascimento Antunes
Bispo de Coimbra

DECRETO DE NOMEAÇÃO DOS ARCIPRESTES

O Arcipreste é o sacerdote nomeado pelo bispo diocesano para estar à frente do arciprestado (cf. cân. 553 § 1 e 2) e tem as seguintes funções (cf. cân. 255 e 256):

- coordenar a atividade pastoral comum no arciprestado;

- presidir à reunião mensal dos presbíteros e diáconos que ali exercem o ministério;

- presidir ao Conselho Pastoral do Arciprestado;

- promover a formação contínua dos agentes pastorais e dos que desempenham localmente os diversos ministérios;

- velar para que os clérigos do seu arciprestado levem uma vida consentânea com o seu estado, cumpram diligentemente os seus deveres, tenham o necessário acompanhamento espiritual e a devida assistência na doença;

- providenciar para que as celebrações da fé e, particularmente a Eucaristia, se celebrem de acordo com as prescrições e o espírito próprio da sagrada liturgia;

- vigiar pelo bom funcionamento do cartório paroquial e fazer a revisão anual dos livros paroquiais.

Ouvido o parecer dos sacerdotes que exercem o ministério em cada um dos dez arciprestados (cf. cân. 553 § 2), expresso por meio de votação, havemos por bem nomear os arciprestes da Diocese de Coimbra, por um período de três anos:

Arcipreste do Alto Mondego – P. Manuel António Pereira Ferrão

Arcipreste do Baixo Mondego – P. José da Cunha Ferreira

Arcipreste de Cantanhede – P. João Pedro Lopes da Silva

Arcipreste de Chão de Couce – P. João Fernando Marques Dias

Arcipreste de Coimbra Norte – P. Rodolfo Santos Oliveira Leite

Arcipreste de Coimbra Sul – P. Carlos José Neves Delegado

Arcipreste de Coimbra Urbana – P. Manuel Carvalheiro Dias

Arcipreste da Figueira da Foz – P. Carlos Augusto Noronha Lopes

Arcipreste do Nordeste - P. António Jesus de Melo Loureiro

Arcipreste de Pombal – P. João Paulo Francisco Ferreira Vaz

Aos que agora cessam funções de arcipreste, agradeço em nome da Igreja Diocesana de Coimbra o zelo e a generosidade que puseram no serviço prestado. Aos que iniciam esta missão desejo que, em atitude de corresponsabilidade e em espírito de comunhão eclesial, trabalhem alegremente por amor a Cristo e à sua Igreja.

Coimbra, 31 de outubro de 2018

Virgílio do Nascimento Antunes
Bispo de Coimbra

 P. António joaquim Farinha Domingues
Chanceler


Documentos para download